quinta-feira, 28 de abril de 2016

Sua alimentação pode estar influenciando na sua produtividade.

Você já deve ter ouvido a frase "Você é o que você come". Sim, com certeza, você não é de outro planeta. 

Pois bem. Eu acredito que ela faz muito sentido, pois somos, também, o que comemos. A alimentação influencia diretamente no desempenho do nosso dia-a-dia. 

Não sou nutricionista, portanto não me peça receita. Não passo de um curioso. Um vegetariano que, desde que casou, passou a se interessar cada vez mais pelos alimentos e suas conseqüências em nosso organismo. 

Presta atenção ao que você come. Se você anda cansado demais, ou ligadão demais, constantemente triste, com peso acima da média ou abaixo, todos esses, dentre outros, são fatores que podem indicar que algo não anda bem.. A ponta de um iceberg para investigar o que está acontecendo e tomar providências que podem passar não só pela educação alimentar, mas até programas de atividade física e acompanhamento psicológico.

Portanto, segura a onda no refrigerante e junk food. Não adianta cuidar do empreendimento, e deixar de lado o principal, o empreendedor. 

Alfredo Teles
Consultor e idealizador do Liderando Sonhos.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Modelo mental em tempos de crise

  



Crise. Essa é a palavra que, definitivamente, está na moda no Brasil. Os índices econômicos não negam as dificuldades que nós, brasileiros, enfrentamos hoje. Inflação, desemprego, dólar, tudo sobe e prejudica o dia-a-dia de todos.

Tudo bem, fatores macroeconômicos são indiscutíveis e não estamos aqui para questionar os números, mas qual a nossa atitude quando nos deparamos com essa situação?

Alguns se desesperam, outros se retraem e até iniciam um quadro de depressão e, com isso, ficam inertes a tudo em sua volta. Enquanto outra parcela da sociedade, talvez pequena ainda, busca entendimento, através de uma introspecção, do que está errado no mundo, no nosso país, na nossa comunidade e, mais do que tudo, nele próprio como individuo.

Qual a contribuição de cada um de nós em tudo o que está acontecendo?

Comecei falando sobre a crise econômica, mas, muito mais do que isso, estamos vivenciando uma crise moral.  Talvez, em relação a economia, não devemos nem chamar de crise, e sim um ajuste, um freio de arrumação.
Tal qual o coaching sistêmico, com base nos grandes sábios da humanidade, nos faz entender que tudo é cíclico e a economia não está fora dessa lei. Ela passa por históricos altos e baixos, basta encontrar os gráficos ao longo do tempo.
No mundo contemporâneo verificamos crises econômicas mundiais nos anos de 1929, 1973, 1979, 1982, 1987, 1997, 1998, 2001, , 2008. Se formos estudar mais a fundo os motivos de cada uma delas, perceberemos a grande influência da ganância humana como causa.

Portanto, meus amigos, precisamos entender que cada um deve fazer a sua parte, antes de tudo, em melhorias internas. Somos todos responsáveis por tudo o que acontece em nosso país.
Questionemos: o que em nós está em crise? O que podemos fazer para evoluirmos como seres e parte de um todo cada vez mais unificado?
Sim, cada vez mais o que acontece do outro lado do mundo reflete em maior velocidade e com quase a mesma intensidade a todos do planeta.
Não dá mais para acreditar que o problema dos refugiados Sírios, por exemplo, ou qualquer outra barbárie que aconteça do outro lado do mundo é apenas um problema deles.

Se estamos passando por essa crise macro, é porque falhamos no micro, no individual.  Devemos, portanto, aproveitar o momento, pois as dores são bênçãos que nos permite refletir o que precisamos mudar para recolocar a humanidade nos trilhos da paz, que só é encontrada no entendimento de que fazemos parte de um todo, da caridade e amor.

Aproveite a sua “crise”.

Alfredo Teles
Trabalha para que líderes empreendam os seus sonhos com uma visão espiritualizada.


www.alfredoteles.com.br

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Filosofia e Branding



HERACLITO
1 – Parta do princípio de que nada é estável no mundo em que a sua marca existe.
Ela tem de ser gerida na perspectiva do fluxo constante.
SÓCRATES
2 – Ponha tudo em causa
Não tome nada por garantido e não aceite coisa alguma que não sinta que é verdade.
PLATÃO
3 – A sua marca deve ter duas naturezas
A Natureza superficial da marca deve estar sempre a mudar, ao mesmo tempo que mantém os valores que não mudam com o decurso do tempo.
ARISTÓTELES
4 – Pergunte sempre para que é a marca
A não ser que haja uma razão clara para a compra, os consumidores deixarão de ter afeto por ela.
DESCARTES
5 – Identifique o núcleo irredutível (certo) da marca
Compreenda as motivações profundamente enraizadas e os processos mentais.
SPINOZA e LEIBNIZ
6 – As propriedades tangíveis de uma marca e o que os consumidores pensam delas não devem de ser objecto de um tratamento como se fossem coisas separadas
Distinga entre a verdade incontroversa e o que gostaria que fosse verdadeiro na sua marca.
LOCKE
7 – Estabeleça bem as características da marca, mas faça-as sintonizar com o mundo presente
Não fique prisioneiro do passado.
HUME
8 – Não seja excessivamente racional nem lógico
A razão tem os seus limites – e não é ela que comanda as escolhas dos consumidores.
ROUSSEAU
9 – A razão não é resposta
A criação de marcas tem que ver com sentimentos e emoções.
KANT
10- Não se deixe enganar pela ideia de que pode saber tudo sobre os seus consumidores, mercados e marcas
Só vai descobrir o que o seu “equipamento” permitir. Está a dispor as coisas para que elas lhe digam o que quer saber?
HEGEL
11 – A mudança é um processo que pode ser compreendido e acelerado
Coloque uma tese, em seguida a antítese e chegue a uma síntese. Supere as tenções através de combinações novas e criativas.
NIETZSCHE
12 – Os valores estão no centro da criação de marcas
Os valores das marcas não devem de ser meros apêndices, mas a força motriz daquilo a que a marca pode aventurar-se a ser.
WITTGENSTEIN
13 – Não limite o crescimento dedicando-se apenas a um aspeto
Pense na sua marca como uma ferramenta que pode ter diversos usos.
EXISTENCIALISMO
14 – Não se deixe arrastar pelos procedimentos (“a maneira como aqui fazemos”)
Respeite as marcas como individualidades e tome decisões afoitas de modo a que elas se possam exprimir.
POPPER
15 – Pare de pensar em termos de certezas – elas não existem
Encare o desenvolvimento da marca como um problema para ser continuamente resolvido e pense sempre em substituir as actuais maneiras de pensar por outras melhores.
Espero que tenha sido do vosso agrado, e que tenham achado interessante estas indicações.
Por Mauro Gaspar

domingo, 6 de setembro de 2015

Entrevista #2 - NETWORKING por Lucas Trigueiro

Nova entrevista no Liderando Sonhos!

Lucas Trigueiro, especialista em Networking, nos concedeu uma entrevista super bacana e com várias sacadas interessantes!

Vale conferir!




1) Quando você iniciou neste trabalho de Networking? Nos conte um pouco sobre a sua trajetória até aqui e os seus serviços atualmente nesta área.

Primeiramente é um prazer compartilhar da minha história e experiência com os leitores do Liderando Sonhos
Meu nome é Lucas Trigueiro, tenho 27 anos, cursei administração de empresas, atuo no segmento comercial aproximadamente 10 anos, meu ultimo emprego registrado foi em uma instituição financeira, onde minha função era de Gerente de Relacionamento do público de alta renda. Foi nessa função que descobri o “poder” do Networking, após algumas intermediações de negócios convertidas em sucesso, que decidi sair da empresa e começar meu próprio negócio. Uso o termo intermediar negócios para facilitar essa visão para o leitor, porém, costumo dizer que intermediamos “Pessoas e seus Interesses”.
Minhas intermediações acontecem através de Networking, por criar algumas relações de confiança, constatemente aparecem oportunidades ou interesses, e quando aparece, eu “corro” para buscar soluções ou suprir de alguma forma essa necessidade, onde em grande parte conseguimos converter o Networking em Receita. Bom, estou contando um pouco da minha forma de trabalho para vocês entenderem o “produto” que estou criando.
Por atuar nesse periodo com Intermedições, alguns amigos me procuram para dar algumas orientações ou acompanha-los em suas negociações, porém, fazia isso por amizade ou algo do tipo, foi então onde decidi construir um conteúdo para dar essas direções.
Tenho lido e buscado muitas informações sobre Networking, e grande parte dos conteúdos são aplicados na teoria, decidi criar algo voltado para a prática e com exemplos do nosso cotidiano.
Nunca inicie um relacionamento pensando em “tomar” dinheiro, quando seu foco for somente o dinheiro, você pode até conseguir fechar algum negócio, porém existe grande probabilidade do seu contato perceber e ficar receoso. Nosso conselho é que o empreendedor foque em gerar valor ao seu cliente, e que seu foco esteja no foco do seu Networking. Pois com certeza quando você gerar solução, inevitavelmente colherá bons frutos, talvez mais do que você imaginava quando focava somente o “money”!


Temos desenvolvido material para auxiliar as 03 maiores dificuldades dos profissionais:
1)      GERAR UM CONTATO NOVO (Para os profissionais de vendas, StartUp, empresas pequenas que precisam conhecer os maiores players do nicho que atuam). 
2)      FAZER MANUTENÇÃO DOS RELACIONAMENTOS (Se manter ativo e presente, mostrando para o seu relacionamento que tem uma real “preocupação” com ele e sua empresa, e com isso gerar confiança, pois só assim saberá quais são as reais necessidades ou interesses). 
3)      CONVERTER O NETWORKING EM RECEITA (Como agregar valor para que seu Networking entenda que “precisa” de você, ao ponto de seguir sua indicação ou orientação para aquisição de algum produto ou serviço).

2)      O que você aprendeu ao longo da sua caminhada?

            Nunca desperdice uma oportunidade de gerar um Networking, porque no primeiro contato você “achou” que determinada pessoa não tinha nada a lhe oferecer, este é um erro clássico, muitas vezes perdemos grandes oportunidades pela falta de maturidade e pré-julgamentos.
            Ou se iludir facilmente. Este é um outro erro clássico, por conta da aparência, você julga que as pessoas são os carros que dirigem, as casas que moram, muitas vezes aparentam ter algo a lhe oferecer, porém, pode ser nada mais do que “aparência”. E isto faz com que você desperdice muito tempo e energia “correndo  atrás” de algo que não lhe trará retorno. Nem sempre quem parece ser pequeno é pequeno, e nem sempre quem parece ser grande, é grande!

3)      Como você percebe, atualmente, o envolvimento das pessoas na construção de um bom Networking?

“Quem não é visto não é lembrado” já diz o ditado! Essa afirmação do marketing vale também para o seu marketing pessoal. Uso isso com meu Networking, seja ligando, mandando mensagens ou e-mails. 
As pessoas que estão presentes de alguma forma. Mostrando valor ao seu Networking, enviando informações que os ajudem a ver esse valor. Estando solícitos às suas necessidades e o mais importante que esses contatos tenham periodicidade, não se ausentando por muito tempo. Para não ser o “chato” que só liga por interesse, ou quando se sente ameaçado por alguma circunstância. Com certeza, as pessoas que atuam assim, constroem grandes parcerias e um Networking saudavel!

4) Como você enxerga o impacto das novas mídias na abordagem dos relacionamentos e negócios? 

As novas midias tem sido um grande avanço para os relacionamentos, através delas, podemos trocar informações, notícias, agendas . Podemos também conhecer um pouco do perfil de nossos relacionamentos, porém, nunca substime um contato pessoal. Para o Networking é imprenscidível o “olho no olho”.  Nossa dica para o leitor é para que esteja presente através das midias sociais, mas não se esqueça da presenca fisica que é “cereja do bolo”.

5)  Se você fosse dar um único conselho sobre Networking, para empreendedores, qual seria?

Nunca inicie um relacionamento pensando em “tomar” dinheiro, quando seu foco for somente o dinheiro, você pode até conseguir fechar algum negócio, porém existe grande probabilidade do seu contato perceber e ficar receoso. Nosso conselho é que o empreendedor foque em gerar valor ao seu cliente, e que seu foco esteja no foco do seu Networking. Pois com certeza quando você gerar solução, inevitavelmente colherá bons frutos, talvez mais do que você imaginava quando focava somente o “money”!





Instagram: @praticandonetworking

Periscope/Twitter: @24hnetworking


quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Liderança e Espiritualidade!


É uma satisfação imensa participar como co-autor do livro Liderança e Espiritualidade.

Um maravilhoso assunto, que resume o meu trabalho de fortalecer uma visão mais espiritualizada nos líderes, sejam empreendedores ou gestores. 

Quem tiver interesse em adquirir um exemplar, pode solicitar pelo e-mail atendimento@ateles.com.br
Estará disponível a partir de Outubro!

Gratidão!!

Alfredo Teles